Entrevista: O impacto da vivência empreendedora durante a Universidade

Kiepher Kennedy, ex-membro da Econsult, conta como foi a sua experiência no universo das empresas juniores e como isso o ajudou a fazer parte de uma das melhores consultorias do Brasil.

Econsult: Boa tarde, Kiepher! Conte um pouco para a gente como foi a sua formação acadêmica e sua experiência na Universidade de Brasília.

Kiepher: Boa tarde. Bem, eu nasci em Brasília e sempre estudei aqui. Entrei na Universidade de Brasília, cursando Engenharia Florestal, no primeiro semestre de 2014. Desde o início da faculdade me interessei pelo Movimento Empresa Júnior (MEJ), ingressando na Empresa Júnior de Engenharia Florestal. Me encantei pelo movimento e acabei tentando o processo seletivo da Concentro para assessoria administrativo-financeira. Felizmente, fui selecionado. Já no segundo semestre, fiz a matéria de Introdução à Economia, cujo papel foi muito importante para que eu tenha mudado para o curso, já que acabei me aproximando bastante tanto do curso quanto das pessoas. Na Concentro, me vi muito mais atraído aos assuntos de gestão e nesse momento percebi de fato que queria mudar de curso e fiz a transferência interna para Economia. Concomitantemente, eu me tornei monitor da matéria de Introdução à Economia, o que me motivou mais ainda no curso. Fiquei na Concentro por bastante tempo e acabei subindo de cargo até me tornar Diretor Administrativo-Financeiro em 2016.

E: Como foi sua experiência na Econsult? Que atividades e vivências te ajudaram a se tornar um profissional melhor?

K: Ingressei no Programa Trainee no 2º semestre de 2016 e já tinha muita experiência na cultura empreendedora e em gestão pelas vivências anteriores. Contudo, o que mais me auxiliou foram os ensinamentos em projetos voltados para Economia, já que eu vinha de outro curso. Os projetos foram interessantes porque me deram uma ótica mais realista do que era viabilidade econômico-financeira, assessoria econômica e reestruturação financeira. Por fim, fui da área de Gestão de Pessoas mais para conseguir auxiliar a empresa com a experiência que eu tinha.

E: Como isso te ajudou a estar hoje em uma consultoria de excelência, como a Falconi?

K: Definitivamente, se eu não tivesse passado pelo Movimento Empresa Júnior, não estaria na Falconi hoje. O papel da Econsult foi me dar esse arcabouço técnico relacionado a projetos, que me foi questionado durante a entrevista de estágio. Além disso, a Concentro também teve um papel imprescindível principalmente na minha noção de empreendedorismo e gestão. Por fim, o MEJ me auxiliou muito também no quesito emocional, em como saber me portar e me expressar. Essas ferramentas foram essenciais para que eu pudesse tanto escolher a Falconi como lugar do meu estágio quanto em ser selecionado para trabalhar lá.

Quer ler mais textos e entrevistas da Econsult? Acesse os conteúdos do nosso blog!

Mariana Lôbo
 
Por:
Mariana Lôbo
Assessora Organizacional
Comentários