Como abrir uma empresa?

Para quem quer abrir um negócio, a grande dúvida é por onde começar. Além de força de vontade, é preciso seguir alguns passos importantes.

Abrir e formalizar uma empresa perante as instituições legais pode ser um processo bastante longo, de maneira que uma boa organização é imprescindível para que a empresa comece a operar rapidamente.

Inicialmente, é preciso elaborar o Contrato Social, uma espécie de certidão de nascimento das empresas. Neste, é determinado o tipo de empresa (Sociedade Simples, Sociedade Anônima, Microempreendedor individual, etc), e quais serão as atividades e seu funcionamento. Recomenda-se contratar um contador para essa etapa, inclusive auxiliando na possibilidade de enquadrar o negócio no Simples Nacional, sistema de pagamento de impostos simplificado e de menor alíquota que o regime tradicional. Ainda, lembre-se que o contrato social deve ter a assinatura de um advogado para ser validado.

Com o Contrato Social pronto, a próxima etapa é o registro na Junta Comercial, através da qual a empresa existe oficialmente. O próximo passo é  o requerimento do Certificado Nacional de Pessoa Física (CNPJ). Em alguns estados, bem como no DF, pode ser feito na própria Junta Comercial. Caso contrário o pedido é realizado no site da Receita Federal. Importante pesquisar previamente se o nome empresarial (razão social) escolhido está disponível.

Após esse processo, é necessário obter o Alvará de Funcionamento, documento logrado na Prefeitura ou no responsável pela Administração Regional. Algumas exigências são necessárias para sua devida autorização e, a depender do tipo de empresa, é preciso também autorização dos bombeiros ou da vigilância sanitária. Certifique-se de estar a par das condições para obter o alvará do seu tipo de empreendimento, pode ser necessário autorização de outros órgãos de vistoria.

Caso a empresa realize atividade de comércio, indústria, transporte, comunicação ou energia é preciso obter a Inscrição Estadual junto à Secretaria Estadual da Fazenda. A boa notícia é que a maioria dos estados possuem convênio com a Receita Federal, o que permitir obter a inscrição junto com o CNPJ, pela internet. Para empresas de serviço, é necessário solicitar a Inscrição Municipal na Junta Comercial.

Além da parte burocrática, é preciso delimitar bem o ramo de atuação do negócio. Para isso, é essencial ter uma noção do setor em que o empreendimento se adentrará por meio de análises, que podem ser realizados tanto pelo empreendedor quanto por uma consultoria especializada. Por aqui, já explicamos quais pontos abordar em um estudo de mercado.

Outra parte bastante importante de todo o processo é atestar a viabilidade econômica. Esse tipo de análise permite ao empreendedor investir com maior segurança ou garantir a captação de financiamentos bancários.

Com as análises de mercado e de viabilidade econômica feitas, o passo final é a estruturação dos processos internos da empresa, análise de custos e logística, podendo traçar metas estratégicas que façam sentido para empresa. A forma ideal de se fazer isso é através de um plano de negócios.

Portanto, todo o processo burocrático é obrigatório para a abertura do negócio. Contudo, o que de fato garantirá a sobrevivência e o êxito de tal empreendimento são os estudos que analisam empírica e estrategicamente o cenário mercadológico.

Gostou do nosso texto? Comente!

Mariana Lobo
 
Por:
Mariana Lobo
Assessora Organizacional
Marcos Paulo
 
Por:
Marcos Paulo
Assessor de Gestão de Pessoas
Comentários