Ao abrir um empreendimento, o empreendedor possui, na maioria das vezes, uma ideia que deseja tirar do papel. Apesar de ser de grande importância, apenas uma boa ideia não irá garantir o sucesso da empresa. Para isso deveremos olhar e analisar, além da ideia, outros 4 fatores: O investimento, o modelo de negócios, a execução e o momento do mercado.

5 dicas sucesso

     1. O investimento.

Para implementar e expandir uma empresa, o empreendedor precisa de liquidez para conseguir arcar com os gastos, custos e investimentos iniciais. O dinheiro será como um combustível para o crescimento, principalmente no começo, onde as saídas de caixa serão maiores.

Mesmo empresas com fluxos de receitas altos, caso não tiverem o dinheiro em caixa, terão dificuldades com o aumento do capital de giro característico das fases de introdução e crescimento.

Por conta disso, afim de prosperar, além de investir em uma gestão financeira de excelência, a empresa precisará normalmente recorrer à algum tipo de financiamento. Seja por parte de capital próprio dos sócios, por investidores externos ou até por linhas de crédito como o FCO.

 

     2. O Modelo de Negócios.

Por mais que a ideia seja boa, é de suma importância que o empresário consiga criar um modelo de negócios onde consiga extrair receitas de forma ótima do seu produto ou serviço.

Para isso, é interessante que na fase de implementação o empreendedor realize um plano de negócios, onde análise o marketing, as finanças, a operação e a estratégia de sua empresa.

Também é importante que ele posicione seu preço e entenda quais são seus diferencias em comparação com o mercado.

     

     3. A Ideia

Toda empresa precisa resolver um problema. O primeiro passo para validar a ideia é entender qual problema ela está resolvendo e qual é a demanda do seu público alvo por essa solução.

Por meio de pesquisas de mercado, estudos de viabilidade e MVP’s (produto mínimo viável), o empreendedor consegue compreender a demanda por sua ideia e entender se existe um mercado para ela.

 

     4. A Execução.

Mesmo com uma boa ideia, um bom plano de negócios e capital inicial, não haverá sucesso sem uma boa execução. Para alcançar esse objetivo, o empresário deverá observar dois aspectos: O sistema de gestão da empresa (PDCA) e a sua equipe.

Uma execução bem-sucedida é precedida por um bom planejamento, que consegue abarcar de maneira efetiva a realidade da empresa e do mercado, e seguida de constante mensuração do desempenho e atualização dos planos de ação, agregando a eles o aprendizado com as falhas anteriores.

Por sua vez, a equipe dever ser constantemente capacitada e possuir um suporte de gestão de pessoas para que consigam performar cada vez melhor. Além disso, é importante que o dono consiga passar a visão e o propósito da empresa com sucesso para seus funcionários.

 

      5. O Momento do Mercado.

Por fim, o fundador deve entender o mercado e se é o momento ótimo para abrir sua empresa. De acordo com Bill Gross, fundador da IdeaLab, esse é o principal ponto de diferenciação entre empresas bem-sucedidas ou não.

 

Para entender o momento, o empresário deve realizar um Estudar o Mercado, para entender se a conjuntura econômica está positiva para a abertura de sua empresa.

Além disso, deverá ser observado fatores microeconômicos, como a localização, a concorrência, as vantagens comparativas e o público-alvo,  a fim de entender se há espaço e demanda para o produto ou serviço que será ofertado.